Projeto Sedrin

Bem-vindos ao sítio da Internet do Projeto Sedrin. Um projecto que tem como objetivo ajudar as crianças ciganas a completar o ensino primário.

Decidimos abordar este problema treinando as mulheres ciganas para agirem como intermediárias entre as crianças ciganas e a escola.

Projeto Sedrin

 

 

De acordo com dados do Conselho da Europa ("Rumo a uma educação de qualidade para as crianças ciganas: transição da infância para o ensino primário", DGIV/ EDU/ROM (2007) 5), 50% das crianças ciganas em toda a Europa não completam o ensino primário. Algumas das razões apontadas pela pesquisa educacional para explicar esse fenómeno assentam no facto de que os pais ciganos têm falta de informação e competências para apoiarem a Língua e desenvolvimento social dos seus filhos durante a infância (http://www.ecdgroup.com/pdfs/Prevenindo-A Exclusão Social.pdf), as expectativas escolares são muito baixas, o ambiente social onde as crianças vivem caracteriza-se por uma forma horizontal de aprendizagem sem regras escolares rígidas, a base oral da língua e a ausência de livros tornam a escola um ambiente muito diferente e estranho para as crianças (Charoula Stathopoulou, “Crianças ciganas na escola”, 2005) etc. Todos estes dados de pesquisa evidenciam o facto de que um dos maiores fatores que contribuem para o abandono escolar precoce das crianças ciganas é a falta de preparação adequada. Visto que o ambiente escolar é muito diferente do ambiente onde estão habituadas a viver, as crianças não conseguem integrar-se e abandonam cedo a escola.

 

Tendo em consideração estas questões, o projeto decidiu resolver este problema através da formação das mulheres ciganas para que atuem como intermediárias entre as crianças ciganas e a escola. De acordo com a opinião da parceria, as mulheres ciganas são as pessoas mais adequadas para preparar as crianças ciganas para a escola porque são pessoas conhecidas das crianças ciganas e partilham a mesma cultura e condições de vida. Portanto, elas estão na posição de conhecer e entender melhor do que ninguém as suas limitações relativamente à educação escolar e são capazes de ajudá-las de forma mais eficiente. No entanto, a fim de fazer isso, elas têm de ser treinadas. A opinião de que agora os pais ciganos querem que os seus filhos frequentem a escola provou ser um mito (Comissão Nacional de Direitos Humanos em Atenas, 2001), no entanto, é verdade que muitos pais, especialmente se eles próprios abandonaram cedo a escola, não têm as competências parentais necessárias para proporcionar aos seus filhos a preparação adequada. Uma vez que não seria possível treinar todos os pais ciganos para prepararem os seus filhos para a escola (porque têm de trabalhar para viver, ou porque não têm as competências para o fazer), decidiu-se que as mulheres nas comunidades ciganas (podem ser mães, parentes, vizinhas, etc) seriam perfeitas para desempenhar esse papel. Portanto, com a formação adequada dessas mulheres, a parceria acredita que elas poderiam melhorar a inclusão das crianças ciganas nas escolas, começando na idade pré-escolar (com informação sobre o que é a escola) e terminando nos primeiros anos da escola primária, com ajuda para encontrar soluções adequadas para os problemas que estas crianças enfrentam.

Estas necessidades foram seleccionadas acima de outras, porque a parceria do projeto considera que a principal fonte dos problemas dos ciganos reside na ausência de educação adequada. Devido a essa ausência, os ciganos não têm as capacidades e competências para encontrar bons postos de trabalho e, portanto, continuam a viver na pobreza, o que se torna um círculo vicioso. A primeira medida que deve ser tomada para melhorar a vida dos Ciganos é melhorar as suas taxas de participação nas escolas. Além disso, decidiu-se abordar esta questão, porque, mesmo sendo uma prioridade reconhecida, pouco foi feito até agora relativamente à educação pré-escolar das crianças ciganas e à luta contra o abandono escolar precoce.

O projeto é totalmente consistente com as estratégias de desenvolvimento de todos os parceiros envolvidos. P1 é uma organização muito ativa na área de projetos europeus de educação e formação, especialmente no campo dos grupos que estão em risco de exclusão. Dispõe-se a testar novas metodologias de ensino e a melhorar a educação e formação das crianças ciganas. P2 é uma associação de Ciganos, que é muito ativa em qualquer tipo de atividade que melhorará a vida das comunidades ciganas. Projetos educacionais são uma das suas principais prioridades. O mesmo é válido também para P6. É uma associação cigana muito ativa no campo da formação, a qual busca novas oportunidades para melhorar o nível educacional das populações ciganas. P7 é uma organização que lida com a melhoria da educação e qualidade de vida das crianças órfãs (especialmente ciganas) e, portanto, este projecto é obviamente parte da sua estratégia. P3 é uma associação de mulheres ciganas que luta pela autonomia das mulheres ciganas, enquanto P5 é uma ONG liderada por ciganos com foco nas mulheres ciganas. P4 é uma universidade com explícitos interesses de investigação no campo da educação dos ciganos, enquanto Roma P8 é uma organização da igreja a qual lida todos os dias com a população cigana e está muito interessada em desenvolver as suas competências e a aumentar as suas capacidades.

Há muitas prioridades políticas europeias declaradas na área. Numa reunião recente em Bruxelas (20/5/2011), os ministros da Educação chegaram a um acordo político para reduzir o número de casos de abandono escolar precoce. O aumento da participação na educação (particularmente para os grupos em risco de exclusão) faz parte da Estratégia Europa 2020 e também do programa de Educação e Formação 2020. A Comunicação "Um quadro europeu para as estratégias nacionais de integração dos ciganos" foi adotada em Abril de 2011 e apela a todos os Estados membros a desenvolver estratégias nacionais para os Ciganos antes do final do ano. Especial atenção é dada às crianças e jovens que abandonam precocemente a escola. Todos os países da parceria declararam como uma prioridade nacional a redução do abandono escolar precoce.

O projeto é uma ideia inovadora desenvolvida pelos parceiros. Baseia-se nos resultados da pesquisa empírica e teórica sobre as necessidades das crianças de etnia cigana, mas não é uma parte ou a continuação de outro projeto. 3 de 5 parceiros do projeto (P1: Ação, P6: Maranatha e P7: FSFCA) cooperaram anteriormente no âmbito de outro projecto co-financiado pelo programa  dos  Direitos Fundamentais & Cidadania da União Europeia chamado ROMA SOURCE e coordenado pelo Conselho Municipal de Leeds.

 

lifelong learning

Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação (comunicação) vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão responsável pela utilização que dela possa ser feita

phone

Supported by the DI-XL project related with the dissemination and exploitation of LLP results through libraries

Joomla templates by Joomlashine